string(3061) "Escritor Francisco Neto Pereira lançará mais um livro nesta quinta-feira, 11, em Araguaína - Correio do Bico" Escritor Francisco Neto Pereira lançará mais um livro nesta quinta-feira, 11, em Araguaína - Correio do Bico

Aguarde, carregando...

Escritor Francisco Neto Pereira lançará mais um livro nesta quinta-feira, 11, em Araguaína

Escritor é Imortal da ACALANTO - Academia de Letras de Araguaína

Por Luís Poeta

10/11/2021 20:18h

O escritor, psicanalista e professor Francisco Neto Pereira Pinto lançará nesta quinta-feira, 11, em Araguaína mais um livro “À beira do Araguaia”, em um evento que reunirá os amantes da literatura, apaixonados pelas narrativas que envolvem a população do Tocantins, amigos e pesquisadores da temática regional.

O evento acontecerá no Auditório do Unitpac, com entrada gratuita à partir das 19h30.

Indagado sobre como surgiu a ideia da escrita de uma obra dessa modalidade, o autor responde que: “morei durante minha infância e parte da adolescência em uma pequena vila do interior do Estado do Pará situada às margens do Rio Araguaia. A casa da minha família ficava à beira do campo de futebol. No finalzinho do dia eu e outros colegas jogávamos bola e, depois, decíamos a ladeira correndo e íamos tomar banho no rio. Foi assim que o Araguaia se tornou o rio do meu coração. Nessas três estórias, o Rio Araguaia fornecesse o cenário para as aventuras e dramas familiares do casal protagonista Pedro e Ana, juntamente com seus dois filhos Eve e Théo, e os dois gatos Calíope e Dom. Espero que você também goste deste meu livro À beira do Araguaia”.

Sobre o autor

Francisco Neto Pereira Pinto é psicanalista, professor do Unitpac e do Mestrado em Demandas Populares e Dinâmicas Regionais da Universidade Federal do Norte do Tocantins - UFNT, e membro da Academia de Letras de Araguaína e Norte do Tocantins – ACALANTO. É mestre e doutor em Ensino de Língua e Literatura. Lançou seu primeiro livro de contos - Sobre a vida e outras coisas – em 2018.

Sobre o livro

À beira do Araguaia é um livro de literatura, composto por treze estórias curtas, ou contos. Neide Rezende, professora da USP, diz que “os contos de Francisco estão profundamente enraizados no sertão da região fronteiriça entre os estados do Pará e do Tocantins, no vale das serras, em meio à mata ciliar e nas margens do Rio Araguaia, levando o leitor a um mergulho na ambiência e nas atividades produtivas da região. Não se trata de uma idealização naturalista do homem em seu ambiente, mas de uma composição extremamente poética, a partir de um trabalho com a linguagem que torna esse livro de pequeno tamanho uma obra de grande qualidade literária”.

O que o leitor pode esperar da leitura do livro?

Dramas humanos que acontecem na vida de uma casal, Ana e Pedro: estórias envolvendo filhos, animais de estimação, preconceito, doença mental, a luta pelo sustento, a vida na pandemia, traição, separação etc. Além disso, como escreveu a respeito o professor da UFMG, Marcelo Chiaretto, “nas páginas desse livro, é impossível evitar o cheiro da mata, o barulho do rio ou o canto dos pássaros, um quadro que seduz e que, ao mesmo tempo, nos instrui sobre a influência do elemento cultural na configuração da natureza do ser humano”.